Saltar para: Post [1], Pesquisa e Arquivos [2]

Ups, I have a home to care

Regresso à rotina...

... ou regresso às aulas, como queiram chamar.

Começa um novo ano lectivo, novas metas, novos livros, nova professora. Há tanto de novo neste dia como de receio e angústia no meu coração de mãe. Deve ser sentimento comum em todas as mães e pais, mas para quem tem filhos inseguros como é a minha princesa, entenderá melhor o receio de tanta mudança e adaptação.

Eles têm de crescer, bem sei. Têm de sair debaixo da asinha da mãe, também o sei. Talvez o facto de estarem alheios ao motivo do porquê de mudarem de professora seja melhor para eles. Afinal, nem um adulto gosta de ouvir que foi a professora que decidiu não continuar com aquela turma pois foram colocados nela meninos que reprovaram, meninos com comportamento mais irrequieto. O impacto que isso teria na cabeça destas crianças de 7 anos podia não ser bom... ou até fosse neutro e sou só eu que estou para aqui preocupada.

Mas o que me assusta verdadeiramente é que a cada ano lectivo que começa me apercebo que as crianças já não têm tempo para serem crianças. Entram na escola às 9 da manhã e saem às 17h30. Têm intervalos minúsculos de 15 minutos, em recreios que acompanham a minusculidade do intervalo, pois começam a dar lugar a salas que foram "acrescentadas" à escola, para acolher mais uma turma gigante de meninos que vêm das suas aldeias e viram as suas escolas fechadas. Não há espaço nem tempo para brincar, espernear, correr e saltar. O que importa é cumprir as metas curriculares, brincar... isso tem tempo... quem sabe um dia... quando forem adultos.

É por isso que aproveito e espremo ao máximo o tempo que passo com a minha filha. Não prescindo de a ir buscar à hora de almoço, sentar-me à mesa com ela e conversar. Dar-lhe o restante tempo do almoço para ela brincar e ser o que é: uma criança. E custa-me ver que há pais que de forma dura e crua "depositam" os seus filhos na escola o mais cedo que podem, preferem estar o dia todo sossegadinhos em casa a fazer nenhum, e vão buscar o filho à escola o mais tarde que podem. 

Mas lamentações, receios, e todo o misto de sentimentos que o meu coração apertadinho sente neste momento... tudo isso à parte, espero que seja o inicio de mais um ano lectivo de sucesso para todos os pais. Acompanhem os vossos filhos. Ajudem-nos nos trabalhos de casa (isso não quer dizer para fazerem os trabalhos por eles), briquem com os vossos filhos, leiam-lhes histórias, aproveitem enquanto têm as vossas crianças.

Beijinhos desta mãe

 

back-to-school-1416942-661x380.jpg