Saltar para: Post [1], Comentários [2], Pesquisa e Arquivos [3]

Ups, I have a home to care

Não quero ir para a cama!

Dúvido que haja alguma mãe ou pai que nunca tenha escutado esta frase. Há fases para tudo no desenvolvimento das crianças, incluindo a fase em que para os colocar na cama é um bico de obra.

Por cá, tentamos contornar isso com uns minutinhos em que eu lá a vou levando, entre brincadeiras, para a cama. Sento-me à sua beira e leio uma história para ela. Mas não é ler de ler, não é ler de despejar palavras. É ler e interpretar, representar, fazer figuras, vozes, caretas. Aquelas coisas que todos os pais já fizeram.

Depois de um "Perlimpimpim a história chegou ao fim" (no meu tempo era Vitória, vitória, acabou-se a história), um beijo de boa noite e ela lá fica.

Em pequenininha era bem mais fácil levá-la para dormir. Agora quer só quer ser como os adultos, fazer o que os adultos fazem: -se tu e o pai ainda não vão para a cama, porque é que eu tenho de ir já? - um dia ela vai desejar que o tempo não tivesse passado tão depressa.

  • 1 comentário

    Comentar post